COMO SABER SE É HORA DE VOCÊ INVESTIR EM IMÓVEIS?

casal analisando papeis

 

Você está pensando em formas de acumular ou aumentar seu patrimônio, e investir em imóveis está entre as opções? Bom, essa é, de fato, uma boa saída para preservar suas economias dos períodos de alta inflação e de políticas governamentais que podem prejudicar os investimentos em renda fixa.

Mas será que você está pronto para entrar no mercado imobiliário como investidor? A Decisão te ajuda a descobrir aqui embaixo:

  1. Você se considera um investidor conservador?

Se você quer estar confortável com o seu investimento, saiba que mexer com imóveis é, além de seguro, rentável e envolve ótimas oportunidades. Afinal, comprar uma casa, sala comercial ou apartamento é adquirir um patrimônio físico que não pode ser facilmente tomado de você, ao contrário de outros bens como carros e joias.

Ou seja, é o tipo de negócio ideal para pessoas mais conservadoras em relação a investimento, que querem evitar problemas e preocupações com flutuações de mercado financeiro. E, claro, sem abrir mão do lucro.

  1. Acha que ter pouco dinheiro não é sinônimo de investimento?

Pois é, uma coisa não tem necessariamente a ver com a outra – especialmente quando o assunto é imóveis. Não é preciso ter uma grande quantia de dinheiro para entrar nesse negócio; pense, por exemplo, que é possível juntar um grupo de investidores com amigos ou familiares e colocar a mão na massa. Se sozinhos vocês não conseguiriam comprar um imóvel, será que juntos não isso seria viável? 😉

Lembrando também que sempre é interessante estudar um financiamento imobiliário, quando é possível dar uma entrada e pagar parcelas mensais que cabem no seu bolso.

  1. Sabe barganhar?

Não é um atributo essencial, mas bastante desejável. Quanto melhor você for nisso, mais fácil será adquirir um imóvel por um preço mais justo ou de acordo com o seu orçamento – a menos, claro, que você tenha uma imobiliária experiente como a Decisão no papel de intermediadora, que é especialista em delimitar valores justos em sua cartela de imóveis.  

E outra: imóveis usados, por exemplo, requerem certo poder de barganha para que sejam revendidos valorizados.

calculadora e papeis

  1. Você tem paciência?

É, paciência. Afinal, investir em imóveis também envolve investir seu tempo pesquisando o seu mercado-alvo, procurando preços médios de imóveis e propostas de desenvolvimento urbano que possam trazer impacto à região. Ainda tem a pesquisa presencial, em que você pode conhecer especialistas da área, conversar com corretores e proprietários e obter informações valiosas que enriquecerão tudo o que você já captou anteriormente – uma etapa, muitas vezes, negligenciada por investidores em imóveis.

Por fim, é sempre interessante discutir os dados que você tem em mãos com pessoas de confiança; afinal, elas podem acrescentar algo em sua pesquisa, o que vai deixá-lo ainda mais seguro do que está fazendo.

  1. 2017 ainda tem um cenário favorável

Com a economia brasileira começando a dar sinais de melhorar devido aos ajustes do novo governo, é natural que os preços voltem a subir mais rapidamente assim que a situação se estabilizar. Por isso, o momento de investir em imóveis é agora, antes que as oportunidades que navegam por todos os lados desapareçam.

2017 ainda guarda facilidades nas negociações, também, pela alta produtividade do setor de construção civil nesses últimos anos, levando a um bom número de novos imóveis construídos. E, caso você tenha uma entrada bacana ou mesmo o valor integral, é claro que ofertas aparecerão com mais facilidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se para receber nossos conteúdos:

Agradecemos sua inscrição!